Um-a-um: Basileia 0-2 Benfica

Artur: Transpira confiança, e isso tem reflexo no desempenho da defesa. Mais um punhado de boas defesas para um guarda-redes que já conquistou o coração dos adeptos, e promete ficar na história do clube.

Maxi Pereira: Bom jogo do lateral-direito uruguaio. Subiu e desceu, atacou e defendeu bem e aos 78 minutos, saiu lesionado. É provável que falhe o jogo frente ao Beira-Mar.

Luisão: Esteve impecável. Não permitiu que os dianteiros do Basileia penetrassem a área “encarnada” e foi o patrão da defesa, tendo feito vários cortes importantes.

Garay: Formou uma dupla de centrais impenetrável com Luisão a seu lado. Bem no passe e nos cortes.

Emerson: Exibição fraca do lateral-esquerdo brasileiro. Muitas vezes subiu e depois se esqueceu de descer, e foram muitas as bolas que lhe colocaram nas costas. Recorreu demasiadas vezes à falta, e foi expulso de forma infantil quase a acabar o jogo.

Javi Garcia: Segurou o jogo nos momentos de maior caudal ofensivo do Basileia, e recuperou várias bolas. Fez vários passes importantes aquando das transições ofensivas rápidas.

Witsel: Impossível tirar-lhe a bola sem recorrer à falta. Incrível! Defendeu bem ao lado de Javi Garcia e ajudou nas tarefas ofensivas.

Pablo Aimar: Conduziu o jogo ofensivo do Benfica, distribuiu bem pelos flancos, e com quase 32 anos, continua a ser um dos melhores médios da Europa parecendo um jovem de 23…

Bruno César: Inaugurou o marcador e voltou a rubricar uma excelente exibição. Demonstrou excelente toque de bola e teve várias incursões pelo seu flanco acima. Também soube ajudar nas tarefas defensivas quando foi preciso, tal como toda a equipa.

Gaitán: Grande jogo do novo “puto maravilha” da Luz. À partida seria uma enorme dor de cabeça para a defesa adversária, e foi isso mesmo que aconteceu. “Partiu os rins”, como se diz na gíria a Joo Ho e teve momentos brilhantes. No fim, visivelmente desgastado, teve que ser auxiliado pelos colegas devido às fortes cãibras que sentia.

Rodrigo: Surpresa no onze de Jorge Jesus, nem precisou de tocar muitas vezes na bola para brilhar! Excelente simulação antes do golo de Bruno César.

Cardozo: Um golo deveras brilhante! Pontapé livre fortíssimo e colocadíssimo que quase furava a rede da baliza do Basileia.

Nolito: Entrou algo nervoso e envolveu-se em algumas quezílias. Esteve bem a defender.

Miguel Vitor: Rendeu o lesionado Maxi Pereira e cumpriu quando solicitado.

About these ads

1 Comentário

  1. Foi, em geral, uma boa exibição e uma saborosa vitória, bem conseguida.
    Mas encontro alguns superlativos na sua apreciação, que são escusados. Por exemplo, Gaitan não foi brilhante. E algumas vezes jogou a passo, perdeu bolas e, também por vezes jogou para ele. Não gosto dessa coisa de “menino bonito da Luz”. Faz-lhe mal.
    Rodrigo: nem por isso. Sim, foi inteligente no lance do 1º golo, mas algum tempo andou perdido e a perder bolas. Claro que ainda não está muito entrosado…
    Cardoso: ok, marcou aquele golo, ainda bem que o guarda-redes não fez o o que devia. Mas fez isso, no pouco tempo, e ponto final. O que ~foi muito bem.
    Miguel Vítor: está gordo que nem um texugo, mas saiu-se bem, no geral, no pouco tempo em que esteve em campo. Será a solução para o lado direito, enquanto o Maxi estiver de baixa? Tenho dúvidas. Quer dizer, Amorim está de castigo, por não ter sabido gerir a conversa quando foi chamado à selecção.
    De acordo em relação ao que disse sobre os restantes. Mas:
    1. Artur: não é só confiança. É qualidade global, profissionalismo. Já nos deu muitos pontos e neste jogo voltou a ser decisivo. Se lá estivesse o Roberto, de má memória (erro crasso de Jesus em tal contratação, não esquecer…) não teríamos ganho, por certo.
    2. Emerson: de vez em quando mostra que ainda não é aquele defesa esquerdo de que o Benfica precisa. Daí que não se perceba porque é que Capdevilla não tenha sido inscrito e, também, que quase não jogue. Para a esquerda então poderemos jogar com o Luís Martins, que é dos sub 21? Talvez não fosse inadequado começar a preparar o rapaz para a Champions…
    3. A certa altura, conseguido o 1º golo, a equipa pôs-se a jogar para o lado, sem ritmo, sem forçar. Poderia ter acontecido qualquer coisa de grave, se não estivesse Artur na baliza. Porque é que não continuaram a pressionar, para conseguirem logo um 2º golo? Esta é uma particularidade em que a equipa do Benfica ainda está longe do que se pede.
    Gosto de participar no seu blog, mas noto que o seu benfiquismo o faz ser menos rigoroso na análise, o que, em meu entender, não é favorável.
    Saudações benfiquistas


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 28 outros seguidores